terça-feira, 14 de novembro de 2006

Outra carta

Lu Minami

Ouvindo: Elevator Music, Beck


Saudade de escrever cartas.
Aí vai mais uma...

Cara amiga,
Eu nunca tinha sonhado com ele antes. Achava isso o lado bom de toda a história. O fato de ele ser o meu último pensamento do sono e o primeiro ao despertar, gerava cólera o suficiente em mim, mas me aliviava ao saber que eu nunca sonhava com ele. Até ontem.

A situação era a mesma, porém as ruas eram molhadas e sujas. A gente ficou a maior parte do tempo fingindo que não ligava um para o outro e se ocupava com os outros personagens do sonho, durante a caminhada numa ladeira íngreme e feia que nunca acabava. Num certo momento, ele me alcançou e começou a conversar comigo, como se nada houvesse acontecido antes, como se a gente nunca tivesse trocado uma palavra! E eu, encantada, como da primeira vez que nos falamos, me deixei encantar novamente.

Tudo acertado, toda a história dele e de outra mulher que o acompanhava e que o amava, mas que naquele momento estava dormindo nalgum canto daquela ladeira, esperando por ele. Eu, novamente, sabia de tudo, sabia da história, dos poréns e dos aléns.

Nos falamos e nos tocamos em segredo, para que ninguém naquela peregrinação pudesse perceber. Ele olhava daquele jeito, minha amiga... Daquele jeito que eu amo e que me faz perder o chão, as pernas, as estribeiras. Soltou aquela risada, sabe? É, exatamente aquela que me faz rir junto, do jeito mais natural e espontâneo possível. Encaixou-se na minha caminhada, no meu braço e nas minhas pernas de novo. Minha mão encontrou a sua de novo, os cabelos de criança, o peito e aquele colar brega que continuava lá. Sonho tem cheiro? Se tiver, o de ontem tinha o cheiro dele, misturado àquela sujeira toda e àquele vento quente.

Ah, minha cara... foi espetacular como nunca!
Ah, minha querida... foi o despertar mais doloroso dos meus dias.


Com amor,
Lu

3 comentários:

xangri-lá disse...

És uma exímia escritora, moça. Mas me diz, dá para entrar nesse sonho aí?

Desafinado disse...

Posso contar meu sonho também?

Sunset disse...

Nossa, Lu
Esse texto veio muito a calhar pra mim. Tinha que ser HOJE!

Genial!

Site Meter