terça-feira, 13 de março de 2007

Doce Barrow

Jú Mancin
d °_° b 3,5 of a mile in 10 seconds, Jefferson Airplane
Macunaíma diz: quando vi, já tava mentindo.
Jú diz: quando vi, já tava acreditando.

Já ouvi alguém definindo mentira como sendo a verdade que esqueceu de acontecer. Não concordo. Pra mim, mentira, quase sempre, é uma outra forma de dizer verdades.
O fato é que algumas pessoas nascem com um dom natural pra mentir. E meu deus, como são atraentes esses cérebros sexys que vagam por aí, que se disfarçam de qualquer coisa e conseguem qualquer coisa. Nos arrancam de nossas órbitas. São ladrões de vida.

Ele vem, rouba sua pedra mais preciosa, e você nem se sente lesado. Aí ele vai embora, oras. É tão simples. Sem culpa e sem dor. Apenas se manda.

E você? Bem, você fica ali, com cara de cão que caiu da mudança. No meio da turba de sentimentos, querendo matar e morrer ao mesmo tempo. Nem chorar você consegue. Fica lá, se sentindo culpado por não ter reagido. E pior, na sala mais escura do teu ser, você anseia é por um novo encontro. Tudo o que deseja, é ser roubado novamente. Quase inconscientemente, busca novos bens e junta tudo num cantinho pra facilitar a vida do gatuno.

De quanta burrice o ser humano é capaz?

O foda é que sofro de cinefilia. Vivo entre bandidos e mocinhos, cavalos, cowboys, reis e rainhas. Quase em Hollywodland. Não sei lidar direito com a realidade. To sempre buscando no guarda-roupa, uma passagem de ida lá pra Nárnia. Sou presa fácil pra esses adoráveis ladrões.

Eu e você meu amigo. Não adianta, não dá pra escapar.

“Não se iluda com um beijo, uma frase ou um olhar” diria Os Mutantes. Que jeito???

O negócio é mesmo se perder por aí, por aqui e por ali. Deixar o barco correr e a vida te levar. Rumo ao chão que parece macio.

Na pior das hipóteses, a gente quebra algum osso na queda, ganha afastamento no trampo e passa tardes agradáveis entre tragos e lamentos.

9 comentários:

Sérgio disse...

Muito bom, é bem isso mesmo, vc tem razão, minha amiga!

Lu disse...

Como diria meu amigo-achado-do-século:

Déts uaraim tólkin abaut.

É isso, Tchuca.
Puta merda... se não fosse a saudade fisica (que isso não soe lésbico), dava prá gente ficar mesmo longe uma da outra.

love u!
Lu

Jú disse...

Hahahaha...

dééééts uaraim tÓquinabauti! Adorei isso!

lov u 2 xuxu!

Desafinado disse...

Eu Lírico de Juliana Mancin, essa sua fixação por essa entidade canalha é um caso patológico que foge do meu entendimento.

Jú & Lú disse...

HA-HA-HA!

Ainda bem que nem preciso explicar que isso é coisa desse maldito "eu lírico"...

Pombas, tem gente q gosta de pé, tem gente que gosta de mão, tem gente que gosta de bunda. Eu aprecio olhares, e sinceramente, o olhar de um canalha é O olhar!

Ixi, meu eu lírico tá dominando tudo! Eu escrevo um páragrafo, ele vem e coloca um embaixo...rs

ana flor disse...

esse texto foi incisivo demais, direto na minha ferida.
ainda não consigo comentar decentemente.
só consigo balbuciar "é isso..."


beijo!
adoro seu blog!

Sérgio, Tiago e Raphael disse...

Gostei.. pois é ando me deixando roubar... acho que sou cúmplíce da falta de sangue no "Banco de Sangue": Não dôo sangue, deixo-me ser roubado.. (Caralho isto esta muito bichismo!!!)

Sérgio, Tiago e Raphael disse...

Porra e estes merdas não publicaram mais nada mesmo!!!!!

Bando de ... (droga não sei do que posso xingá-los...hummm..hummmm...bando de... bando de....).

BANDO DE INTERRUPTORES EM PÉSSIMO ESTADO!!

Jú & Lú disse...

Hahahahahahha...

interruptores com mau contato!

escrevam meninos...faz bem!

Site Meter