terça-feira, 25 de agosto de 2009

.se eu fosse a Irene.

ju mancin

d °_° b sob medida, chico buarque

“…sou bandida

sou solta na vida

e sob medida pros carinhos teus

meu amigo, se ajeite comigo

e de graças a deus…”

naquele dia eu acordei ca macaca. dei de louca. arrombei a porta. chutei o baldinho, coitado!, que atravessou o campo e deu na trave… chorei, gritei, esperneei e finalmente joguei tudo pro alto e joguei na sua cara aquele monte de verdades que bem poderiam ser mentiras. deveriam ser… e nada disso teria acabado assim. me lembro ainda, da sua cara besta não entendendo enquanto eu histérica berrava “a culpa é sua! não te amo mais e o problema é seu…” foi assim, como se um monstro emergisse do meu eu abissal. taquei pedra na cruz e merda no seu ventilador. fiz uma sujeira danada. voou lasca de cu pra todo lado…

e quando nem bem me dei conta, te amei perdidamente, numa noite ou madugada e meia. me perdi, te consumi, me lambuzei no teu fogo e me queimei no teu mel… ao meio-dia sob um céu de meia-noite saí, sorrateira e sorridente fumando um cigarro e pensando em nuvens de algodão, polainas vermelhas, whisky com muito gelo e nenhum dedo d’água e na foto polaroid que eu deixei pregada na sua porta, com meu último sorriso rindo da sua solidão.

15 comentários:

GMacin disse...

O que aconteceu com a Irene?
Ficou revoltada no frio?

ju mancin disse...

a Irene só revolta contra o pudor excessivo dissimulado do mundo moderno... no frio ela bebe conhaque e dança no fogo pra esquentar! ;-D

Lu disse...

A Irene é doce, mas tem fogo nos olhos.
"Entrega-se na colher a quem não vai se entregar"
(e se despeja de um caldeirão na cabeça de quem quiser)
A Irene tem parte com o mar, isso sim.

Anônimo disse...

E gosta de wisky essa nova parceira de Irene? qual o nome dela?

Belo texto. Não sei se foi proposital, mas na mudança de parágrafo senti um intenção de ambiguidade muito eXperta.

Desafinado

Daniel disse...

Quando lemos algo às vezes guardamos apenas alguns detalhes do texto e levamos o que isso tem a ver de comum em nossas vidas.

E o que me veio me mente foi o fato de estar odiando e de repente estar amando.

O amor é muito louco, não?

Já sou fã das histórias da Irene.

Tb acho legal como você fala do cigarro, como um prazer (é assim que entendo quando leio), e já senti isso com relação ao cigarro por isso entendo e acho que realmente tem algo de verdade nisso. Mas hoje em dia não fumo mais.

Beijos Jú

raTo! disse...

q rebeldia dessa irene, misturada com desejos, ahahahaha.

vou te falar hein!

beijooo

Ginger disse...

kick ass podcast by the way!!!

aprendiz disse...

irene sem eira nem beira...desbaratina, solta seus disparates, esperneia, finge de morta, come o coveiro e enterra seus erros na cova rasa do arrependimento.

chitaozinho & xororó disse...

e nessa loucura, de dizer que não quero, vou negando as aparências, disfarçando as evidências, mas pra que viver fingindo, se eu não posso enganar meu coração, eu sei que te amo...

Leandro&Leonardo disse...

Não aprendi dizer adeus, mas tenho que aceitar que amores vem e vão, são aves de verããão...
Se tens que me deixar, que seja então feliiiiiiiiiiz

milionário e josé rico disse...

é minha cara eu mudei minha cara
mas por dentro eu não muuudo
o sentimento não pára
a doença não seu amor ainda é tudo
tuuudo
da-queee-le momento até hoje esperei você
da-queee-le maaaldito momento até hoje sóóó você
eu seeei que o culpado de não ter você sou eeeu
e esse medo terrível de amar outra vez ééé meeeu...

ju mancin disse...

tiago, um nome assim na lata, melhor nao dizer, mas pode chamar de flor da noite da boate azul que ela atende...

...sair de que jeito se nem sei o rumo para onde eu vou? muito vagamente me lembro que estou em uma boate aqui na zona sul...

rs

amo esse blogue!

Anônimo disse...

Who´s fucking Tiago?

Fucking Desafinado!

Anônimo disse...

A última letra num é do zérico, é do jão mineiro.

desafinado.

jão minero e marciano [agora sim!] disse...

é minha cara eu mudei minha cara
mas por dentro eu não muuudo
o sentimento não pára
a doença não seu amor ainda é tudo
tuuudo
da-queee-le momento até hoje esperei você
da-queee-le maaaldito momento até hoje sóóó você
eu seeei que o culpado de não ter você sou eeeu
e esse medo terrível de amar outra vez ééé meeeu...

Site Meter