terça-feira, 4 de março de 2008

Sonhos de verão

Lu Minami


Ouvindo: Just
(Radiohead)


Quis que o vento entrasse com força pela janela. E derrubasse os móveis, os discos, misturasse as páginas dos livros esquecidos. Levasse embora o cheiro. Cheiro maldito teu que fica esparramado no meu quarto, dentro das gavetas, debaixo do travesseiro, nas frestas das lagartixas, entre fotos e bilhetes que há tempos já rasguei. E o vento brincando com a cortina e nada de te levar embora. Quis a chuva. Que ela lavasse a sua presença, deixasse o carpete molhado e gelado, sem o contorno morno que teu corpo fazia quando deitava ali. E a chuva só me fez lembrar das tardes, de tantas tardes e noites. As madrugadas umidas.Desejei que o sol secasse sua sombra, evaporasse seus suores, seus olhos molhados de despedida. Ou eram os meus? Deviam ser os meus. Que evaporasse sua boca para calar-te então. Que sangrasse e morresse. De nada adianta essa incerteza do verão, esse calor que empurra para dentro de mim o pavor que não consigo mandar embora. O pavor de você não chegar se um dia o inverno retornar.

[Pavor. Apavoro. Devoro. Evoco. Adoro. Invoco.]

Um comentário:

Gabi disse...

Sublime.
Te espero na próxima estação, cheia de sol e vento para a gente brincar.
te amo.

Site Meter