sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

Prosa + canção

Lu Minami

Ouvindo: Crash into me, Dave Mattews Band



Ah! Como os fins dos dias de outono são penetrantes!

PORQUE HÁ CERTAS SENSAÇÕES DELICIOSAS CUJAS IMPRECISÕES NÃO EXCLUEM A INTENSIDADE; NÃO HÁ PONTA MAIS AGUDA DO QUE A DO INFINITO.

Grande delícia que é a de afogar sua vista na imensidão do céu e do mar! Solidão, silêncio, a incomparável castidade do azul! Uma pequena vela tremulante que, por sua pequenez e seu isolamento, imita a minha irremediável existência; melodia monótona das vagas, todas essas coisas pensam por mim ou eu penso por elas (pois na grandeza dos devaneios, meu eu se perde rapidamente!); elas pensam, digo eu, mas musicalmente e pitorescamente sem perspicácias, sem silogismos, sem deduções.

Todavia, tais pensamentos que saem de mim ou se projetam das coisas cedo tornam-se intensos demais. A energia na volúpia cria um mal-estar e um sofrimento positivo.Meus nervos tensos demais só dão vibrações gritantes e dolorosas.

C. Baudelaire.

Um comentário:

Sunset disse...

Oh...

Site Meter