sábado, 10 de fevereiro de 2007

E na cidade abafada...

Lu Minami

Ouvindo: Concrete Jungle, na voz de Céu.

É, eu estava ali.
Eu tinha dito que nunca mais olharia firme e profundamente nos seus olhos. Eu tinha feito uma promessa comigo mesma que nunca mais tremeria daquele jeito com mais ninguém. Eu tinha jurado que jamais eu te daria a chance de me ver daquele jeito, estirada contra a parede esperando você me abraçar. Eu tinha dito às minhas pernas que elas jamais ficariam bambas e tão receptivas novamente. Daí você abriu um sorriso enorme e eu perdi as minhas falas prontas. E não era qualquer sorriso bobo, era o seu sorriso, aquele que me fazia gargalhar na nossa cama enorme e rolar juntos pela manhã.
Eu sabia que nunca mais ia te ver passando naquela rua novamente, em frente àquele muro com flores pintadas que a gente regava todos os dias e via crescer. E sabia também que o café da padaria ficaria frio sem a sua mão enlaçada na minha cintura me guiando por esses caminhos sem volta que eu tomo quase todos os dias.
Mas você apareceu mesmo assim e o café gelado que eu estava tomando ficou quente junto com o pão de queijo exageradamente salgado que se tornou doce de repente. Nessa manhã ensolarada eu esqueci das minhas tarefas e caminhei para o nosso antigo quarto e esperei você entrar.
Contrariando todas as leis de azar às quais vivo presa, você entrou e me estendeu a mão para me abraçar de novo junto à parede de estampa rosa. E tudo ficou rosa. E mesmo que eu não goste dessa cor, ela combina comigo quando estou com você. Daí para frente tudo ficou tristemente bom, na certeza de que a gente só vai se encontrar de novo daqui a uns anos, quando tudo voltar a ficar cinza, meu amor.

5 comentários:

Sunset disse...

Ai Lu, como você tem o poder de acertar as coisas pelas quais estou passando quando escreve? Isso sem precisar te contar nada, me identifico pacas com seus textos.

Quiçá esse ano eu não veja o rosa novamente, mas tudo bem... hoje vou mergulhar em algum mar de olho azul da Rússia (é, eu não tenho vergonha mesmo).

Anônimo disse...

hahahaahahahahaaha...
Aeee Anamesmo! rs...

saudade de vc, louquinha.

beijo
Lu

Sérgio, Tiago e Raphael disse...

Não li porra nenhumna do que vocÊ escreveu... só passei por aqui para dizer uma coisa

jogo é jogo. CLÁSSICO É CLÁSSICO.

HA! Agüentem mais uma placar desfavorável para o curintchá...
Meu tricolor 3 x 1

Ehhh... como é bom ganhar um clássico...rs

Jú & Lú disse...

Bem típico de um sãopaulino babaca! Risos...

E ainda assina levando mais dois junto..rs..

Aaaaah LFL...rs

Jú Mancin

renata disse...

pq será que as pernas ficam bambas, o coração acelera, a boca seca.....

o mundo resolve "parar" e vc fica ali, trancada nas sensações do passado....e louca para repetir tudo

blá blá blá

isso um dia deve passar...pq se for assim a vida toda, eu enlouqueço

senti cada palavra do q escreveu, e nem sei o q dizer
acho q só queria dizer q estive aqui
q não consigo esquecer q encontro coisas boas por aqui, coisas que me fazem reviver momentos que se foram e que não vão voltar
mas....td bem, ao menos o gosto eu ainda tenho


gde bjo para vc´s

Site Meter