segunda-feira, 27 de junho de 2005

Longe de tudo


Jú Mancin


Ouvindo My Friends, Red Hot Chili Peppers

Tá muito cedo e eu não faço a menor idéia do porque eu não estou dormindo, afinal de contas, ser a vagal de um a família trabalhadeira deve servir pra alguma coisa, tipo, dormir numa manhã de segunda. Mas o caso é que eu não estou.

Acordei porque dormi sem sonhar e não sonhei porque não tinha com o quê. Porque meu coração está cheio de vazio. Cheio de indiferença. Estou me sentindo perdida e entre estranhos. Parece que as pessoas não estão mais me enxergando. Será que a Matrix deu pau? Estou com a sensação que sim. Tô me sentindo enganda. Sabe, aquela história de abrir sedento, um pacote de bolachas esperando algo crocante e doce...e depois da primeira mordida vem a dura realidade. As bolachas são salgadas. Não que eu não goste de biscoitos salgados, mas é que o que eu realmente queria era algo doce. É mais ou menos isso.

Quando digo que meu guru é o Peter Pan, na verdade, estou afirmando que não quero deixar de lado a infância, a inocência, o amor puro e sem cobranças. Mas acho que algumas pessoas à minha volta estão me entendendo mal. Vou ser mais objetiva QUERO SER CRIANÇA. E criança não se ofende por causa "namoricos" sem propósito. Crianças não manipulam pessoas. Não viram as costas e saem andando. Isso é coisa de adolescente, naquela idade maldita, da auto-afirmação e do egocentrismo. Não que eu não me lembre com saudade dessa época, meu maiores amigos vêm daí. Minhas músicas. Meus ídolos e tudo que eu tanto preservo. Mas convenhamos é uma idade chata.

Queria estar em Jurupema. Longe de tudo e perto de mim.

Um comentário:

Priscila disse...

Estava lendo o que vc escreveu e isso me fez refletir.... Queria ser como vc. Queria voltar a ser criança e esquecer os problemas, o egoísmo e td o mais. Tb queria estar em Jurupema, comigo mesma, sem as velhas preocupações e ressentimentos por aqueles que cresceram e nos magoam. Te amo muito. Bjs

Site Meter