quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Elefantes nunca lembram

Lu Minami


Ouvindo: Johnny was
(Bob Marley)



Penso, calo, reflito, cresço. Cresço?

O embrião de algo maior pousa aqui dentro com a delicadeza de um elefante manco, esperando o dia de voltar à tona, de sair pela culatra e explodir em alguém. [Alguns alguéns]

Cresço porque preciso expandir. Meus espaços ocos, minhas idéias tolas, meus textos tristes, um pouco da minha loucura. O restante guardo para as minhas esperas infindáveis, formidáveis, alucinadas e desesperadas.

Faço uma lista. De desejos. De resoluções. De mudar. De dar meia-volta, volver. Verei. Viverei.

Meus ciclos vão ficando cada vez mais rápidos, meu relógio tende a correr, escorrer o tempo rápido, sem sentir. E meus problemas passam a ser de meia-hora.
Minhas corridas, partidas e chegadas, meias palavras, coração pela metade, copos meio vazios, meias verdades. Minha São Paulo, a cidade da meia-hora.

- Vem?
- Chego em meia-hora.
- Vai?
- Vou em meia-hora.
- Ama?
- Em meia-hora faremos amor. E concluir que não há solução para essa solidão.
- Chora?
- Meu pranto dura meia-hora, mais ou menos. Menos para o mundo, mais para mim.
- Só?
- Um pouco mais, deixe dar meia-hora.

Dezembro. Ah... dezembro.
Vivo menos os seus dias para chegar logo no inédito.
Sabendo que será tudo como sempre foi.
Pela metade.
Manca e desajeitada.
E sem a memória que todo bom elefante deve ter.

3 comentários:

ju mancin disse...

abra a porta que a primavera entra!
eu garanto!!!

lov U, lú!

Lorena disse...

Dezembro é foda. Abrir a janela bem cedo ajuda a despertar..

Ginger disse...

rs, em meia hora chego ai, pra dar um murro no seu meio olho, pra vc aprender que ser meio pessimista, traz um outro ano meio sem amor...
Adorei seu texto, mas quero que vc seja meio otimista no próximo..rs
Te desejo um ano inteiro de amor pra vc em 2009 japa goxtosa!!rs
Lembra disso!? Foi Ben Jor que disse!!!!

Site Meter