quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

Surpresas!

Lu Minami

Ouvindo: With a little help from my friends (versão Joe Cocker)

Fazer aniversário para mim é estranho. Eu nunca sei como agir. Fico pensando se devo parecer mais madura, já que estou envelhecendo ou posso jogar tudo para cima e me despedir de um ano em que eu era mais nova e ainda podia fazer algumas coisas que não posso fazer mais, quando mais velha.
Confuso, né?

A consequência é que todo ano fico apática, meio aqui, meio acolá. Festas e comemorações, quando faço, sempre se tornam tortuosas porque eu me sinto como uma criança esperando na porta de casa, os amiguinhos com os presentes, a garagem lotada. Além disso, tive a sorte de nascer em pleno carnaval. Então, encaro como se o Brasil inteiro estivesse comemorando junto comigo (eu não faço idéia de quem me disse essa bobagem, mas virou minha desculpa para não organizar festinhas, baladinhas, churrascos de aniversário).

Este ano, principalmente. Ando cansada, com as minhas últimas gotas de paciência com o ser humano e suas burrices. Bom, o plano era jantar com os meus pais e depois ver o jogo do Timão na casa da minha amiga. E eu segui o plano: fui jantar com os meus pais, a gente riu, conversou bobeiras e fez planos, tudo exatamente como manda o figurino. Depois fui para a casa da Li e quando cheguei lá, minha amiga estava no celular conversando com o namorado e eu fui entrando na casa, tudo escuro, um bolo e uma vela fincada numa cobertura amarela do melhor bolo de maracujá que eu já comi.

Vou contar o que aconteceu em 1 milésimo de segundo: eu vi o bolo, vi um monte de gente que eu amo iluminadas pela luz da velinha solitária. Um monte de rostos sorrindo e eu pensei: Caralho, eu não acredito. Meu coração acelerou e daí prá diante só foi gritaria e cantoria.

Olha... amizade é o melhor sabor da vida, sem dúvida. Só assim, para eu sair da inércia pós-inferno astral e celebrar a vida devidamente. Só bons amigos e uma família linda para mostrar o quanto vale a pena viver essas datas especiais.

Do jeito que deve ser: garagem lotada e presentes para a vida toda.

2 comentários:

Carol disse...

Pois é...minha amiga...é nessas horas q a gente percebe q nem tudo está perdido...q alguma coisa faz sentido nessa porra desse mundo em q vivemos!!! E paramos pra pensar e avaliar o quanto é bom viver e ter por perto pessoas q nos amam de verdade...esse é o tesouro da vida!!!!

E eu...sempre vou te amar...minha amiga...hehehehehe!!!

Beijão

Jú & Lú disse...

Aaaah Naka, vc merece muuuuuito uma festa surpresa...e com pitadas de infância, na garagem, como manda o figurino...rs...

Cê sabe q a gente te ama, né?! Risos...mas nunca é demais falar!!!

Mais uma vez...FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

Beijos da Tchuca

PS-Sua festa de aniversário começou ontem e só acaba na quarta-de cinzas!!!

Site Meter