segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

a letter

Jú Mancin

d °_° b better man, pearl jam

mas o que eu queria mesmo era te dizer todas essas coisas, sabe (?!), essas coisas que não se diz, que ficam por aí, de um canto a outro, que circulam em silêncio, como se não existissem, todas essas coisas que existem, mas se mesclam aqui bem no fundo e a gente acaba fingindo que não as vê...
essas coisas assim meio bobas das quais a gente se rasga pra esquecer, porque são bobas, mas que se tatuam nas lembranças, pequenas tolices sussurradas ao pé d'ouvido que nem sabem se estão sendo escutadas, e não deveriam ser, mas são...essas poucas palavras ao vento...
ou falar das tantas verdades que te soprei mentindo, daquilo que eu tava sentindo, que era maior que o mundo acima dos meus ombros, que era maior do que você e eu e que era muito mais pesado do que isso tudo que eu posso suportar [e que eu suportaria]...
queria ainda mais, que fosse mais simples te contar da falta que tu me faz, ou, da falta que tu me fez, a vida toda até ontem, quando havia você aqui, não sei bem se vou chegar onde eu quero, mas, preciso te dizer que a vida era pouco antes de você chegar...
eu queria mesmo era te dizer todas essas coisas que eu não sei dizer, porque talvez, não possam ser ditas, porque devem permanecer em segredo aqui dentro, todas essas coisas que eu sinto que existem em mim e em você e queria mais ainda, mais que tudo era te encontrar no escuro, mais uma vez como foi ontem!

13 comentários:

Sunset disse...

"preciso te dizer que a vida era pouco antes de você chegar..."

... ai que dor!!

Lu disse...

Doeeeeeu...

ai ai...

23 disse...

hoje é dia 23

23 disse...

para tecer um comentário coerente já que não sinto mais a necessidade de gritar até ficar rouco, muito menos sou fã de easy rider. confesso que meu lado punk foi suprimido pelo meu lado country club piscininha e fim de semana na casa de campo. que sempre fui um idiota declarado e sem anunciar outra coisa ou utilizar isso como tática de guerrilha sentimental, apenas fiz uso da sinceridade plena & possível para me adaptar às leis de sobrevivência na selva.
sempre me assustou um pouco essa histeria pós moderna e ainda mais o saudosismo gratuito. tecido a base de elogios cínicos e comentários inteligentes. mas enfim oque esperar de um bruto que foi fustigado pela alma sublime de um universo em desencanto. do mais ninguém entrega as cartas pra mim. com revista ou sem revista. a realidade é escrota.e não tem bukowiki que enfeite isso. esse exagêro pós-moderno e esse alarde todo não me impressionam mais. fui seduzido a trair alguns principios e simplismente voltei às origens. voltei a ser barro e quem sabe chegarei a ser terra seca. tive que dar cabo ao meu eu cibernético e não sem algum pesar e sacrificio pessoal, para dar continuidade a um ciclo eterno. assim como dylan se eletrificou. mas pra mim nada mudou. continuo sentindo o mesmo. continuo grato. continuo simples e tosco. continuo o mesmo besta de sempre perdendo tempo com a pessoas que me são caras. olhando pro meu umbigo porque não vejo outro modo de fazer isso.sem colecionar cicatrizes. rindo. chorando. e rezando. para que haja a harmonia entre o caos. o casamento do céu e do inferno. continuo a recolher os pingos de chuva fria e a acender estrelas mortas que um dia serão descobertas, mas talvez seja tarde... como um woody guthrie morando no hospício que canta a vida de operários muitilados e de capatazes rebeldes que simplismente abandonam a fazenda. faço meus os ditames do infeno de blake e principalmente oque diz que o verme perdoa o arado que o parte.
não amo ninguém. oque sinto quando sinto é qualquer coisa menos mesquinha e maior. infinita. simples. e forte. entregarei tudo em mãos. tenha paciência. acalme esse vulcão. nada disso vale uma lágrima ou uma gota de sangue, só vale a pena. sinceramente, beijos.

Sunset disse...

clap clap clap... próximoo

Anônimo disse...

pluft, pluft, pluft...

desafinado disse...

Bela musicalidade.

nada disse...

acabou chorare?

Desafinado disse...

olhando pro umbigo com estilo, 23?

Lu disse...

Êta umbigo estiloso bagarai.

O blog tá virando um consultorio de numerologia. Faremos sessões astrológicas e psicoterápicas a base de florais.

Lu disse...

Ah... tudo no anonimato, claro.

sig freud disse...

"Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro"

sig freud disse...

...nenhum ser humano é capaz de esconder um segredo. Se a boca se cala, falam as pontas dos dedos...

Site Meter