sábado, 21 de julho de 2012

.longe.

ju mancin


d °_° b joana francesa, nara leão


mata-me de rir
fala-me de amor


já é madrugada [acorda, acorda, acorda, acorda]


noite fria, coração quente
aos poucos a vida volta a brilhar


a velha fúria, aos poucos


de repente tudo faz sentido
aos poucos, o medo escorre entre os dedos [nada faz sentido]


coração quente [uma saudade ardente]
e o desejo de ser quem eu sou
quem me enfeitiçou?


já é madrugada. acorda, acorda, acorda, acorda.

2 comentários:

Izabela Cosenza disse...

simples e belo.
poesia para o meu café preto.
=)

doisacrobatas disse...

Longe, lá de longe
Onde toda beleza do mundo se esconde
Mande para ontem
Uma voz que se expanda e suspenda esse instante
Lá de longe
...
Cante para hoje

Site Meter